adplus-dvertising
13860

Budismo... A religião de meio bilhão de seguidores (crenças, ideias e festivais)

O Budismo é uma das maiores religiões orientais do mundo. Ela é abraçada por mais de 520 milhões de pessoas ao redor do mundo, a maioria delas vivendo no Leste da Ásia, fazendo do budismo a quarta maior religião do mundo atrás do cristianismo, do islamismo e do hinduísmo.

Buda

O budismo é atribuído ao seu fundador, o Príncipe Sidarta Gautama. O príncipe nasceu na cidade de Lumbini, atualmente na República do Nepal, e viveu em sua juventude uma vida de luxo, se casando aos dezesseis anos de idade. Quando sua mãe estava grávida, ela teve um sonho em que um grande elefante branco com seis presas penetrava em seu flanco direito. Monges brâmanes explicaram que a criança seria um grande rei ou um homem santo. O pai de Sidarta obviamente não queria que seu filho fosse um monge; então, ele fez tudo o que pôde para afastar a imagem dos doentes, dos idosos e dos mortos de seu filho. A vida de luxo e afluência não era satisfatória para o jovem príncipe e ele sentia que riqueza e fortuna não eram suas metas na vida.

Quando ele tinha vinte e nove anos, Sidarta deixou seu palácio em busca de respostas para suas questões sobre a vida. Em sua jornada, ele viu um idoso que lhe explicou que todas as pessoas eventualmente envelhecem e morrem por fim. Ele também viu um homem morto, um corpo decadente e um asceta. Essas coisas o deprimiram, e ele inicialmente lutou para superar o envelhecimento a e morte vivendo a vida como um asceta, e ele começou sua vida asceta implorando por esmolas na rua.

Ele então praticou ioga e meditação com alguns eremitas. Sidarta distinguia-se na meditação e ele se encontrou mais perto de sua meta do que quando ele praticava uma vida de austeridade e dificuldades. Em uma de suas reflexões sob uma figueira, o Príncipe Sidarta foi guiado até o estado de iluminação que ele buscava: o caminho da salvação entre a austeridade e a afluência, e um dentro do outro. Então, ele começou a pregar seus ensinamentos.
 

Crenças do budismo

O budismo compartilha muitos pontos na crença com o hinduísmo, onde o budismo reconhece o princípio da reencarnação, no entanto, o budismo acredita que aqueles que praticam o bem em suas vidas são recompensados com uma vida melhor, e aqueles que praticam o mal serão punidos em suas próximas vidas com uma vida de dificuldades e miséria.

O caminho para a salvação do budismo passa pelo sofrimento, acreditando que a vida é sofrimento e que a raiz desse sofrimento é o apego à vida. Esse sofrimento e essa miséria podem ser eliminados apenas ao abandonar o apego à vida e a todo o egoísmo e os desejos relacionados a ela.
 

Livros Sagrados

Os livros da religião budista foram escritos 500 anos após a morte de Buda, mas apenas fragmentos dispersos dos manuscritos originais sobreviveram ao teste do tempo. Conhecidos como Tipikata, esses livros budistas contêm diálogos originais entre Buda e seus discípulos, lições organizacionais e morais para monges e profundas discussões filosóficas e dogmáticas.
 

Festivais e o Budismo

Vesak

Esta é uma grande celebração do nascimento, da iluminação e da morte de Buda. Celebrado na lua cheia do mês de Vesākha, normalmente em abril, maio ou junho. Uma enorme conferência budista escolheu esse dia para ser celebrado em 1950 no Sri Lanka.

Na celebração, budistas se reúnem na frente dos templos onde eles levantam a bandeira de Buda e cantam hinos. Flores, incensos e velas são colocados aos pés do mestre, e comida vegetariana é consumida nesse dia para não ferir nenhum ser vivo.
 

Magha Puja

Um grande festival budista celebrado na lua cheia do terceiro mês lunar. O festival comemora o encontro de Buda com seus primeiros 1250 discípulos, a quem ele deu um sermão e revelou que ele morreria em três meses.

Os budistas começam limpando suas casas completamente no dia anterior, e passam a celebração acendendo velas, oferecendo oblações e lendo textos religiosos. É considerada uma boa prática abster-se de más condutas sexuais, beber álcool e comer a qualquer hora após o meio-dia.
 

Asalha Puja

Realizado na lua cheia do mês lunar de Āsādha. Ele comemora o momento em que Buda encontrou cinco de seus discípulos e resumiu para eles o caminho da salvação e da iluminação.

É costume neste feriado acender velas e lanternas e caminhar até os templos, ler hinos, ouvir sermões e fazer oferendas aos sacerdotes.